JUIZADO DE MENORES ACABA COM FESTA, COM MUITA BEBIDA E PRESENÇA DE VÁRIOS MENORES NUMA CHÁCARA EM ARAXÁ.

 

Aproximadamente cerca cem menores estavam em uma Chácara, nos arredores de Araxá, ao embalo de um som bem articulado e com bebidas a vontade, quando foram flagrados por uma guarnição de Policiais Militares, acompanhados de Comissário do Juizado de Menores, os quais, por lá chegaram após uma denuncia. Isso aconteceu na madrugada de sábado para domingo, 19 de fevereiro de 2017, por volta da 00:30 horas. Uma equipe do Juizado de Menores acabou com a com a farra que contava coma participação de vários menores num “baile” denominado de “rave”, organizada pelo jovem, L. M. dos R. de C. S., de 22 anos, de Araxá. Acabou virando um caso de Polícia e do Juizado de Menores, vez que, no evento circulavam menores de idade, e, tinha bebidas alcoólicas liberadas, isso até mesmo consumida até por uma adolescente de 15 anos, como nos afirmou um Comissário da Vara da Infância e Juventude de Araxá. Segundo esse Comissário, da Vara da Infância e Juventude, Max Willian, que denúncia desse tipo sempre estava sendo feita por telefone, donde, o PROMOTOR DE JUSTIÇA determinou que uma equipe fosse averiguar no local. Nosso jornal, ARAXÁ NOTICIAS, acompanhou os Comissários de Menores, Gilberto Morais, Max Willian, Natal Rogério, Jair Severo, Adelazaro Rodrigues, e, Ronildo Resende, e, que o jovem acima nominado sempre estava sendo denunciado como “promoter” dessas “festinhas embaladas”, onde sempre há muita presença de menores e consumo de bebidas alcoólicas, coisa que sempre foi e é o pavor dos pais e responsáveis legais dos adolescentes que por elas passam.

 

 

 

De acordo com os POLÍCIAS MILITARES que deram apoio aos COMISSÁRIOS DE MENORES ao chegarem ao local, por volta da meia noite e meia, de sábado domingo, quando se deparou com vários menores que iam fugindo para as matas dos arredores, visando esconder da fiscalização que se fazia presente. Um menor carregava consigo duas caixas de cervejas de 350 ml, de conhecida marca comercial, ainda lacrada. Foram apreendidas três menores do sexo feminino, e, um menor, do sexo masculino, e, muitos deles estavam com sintomas de embriagues. A guarnição só qualificou os elementos que se diziam “seguranças”, e, que estavam fazendo o controle da Portaria, a qual, na verdade que estava aberta e com passagem liberada para quem chegasse. O nosso repórter, do ARAXÁ NOTICIAS, Faustinho, foi barrado pela “segurança” para não que não registrasse o evento, o qual, também, não tinha licença alguma para aquele acontecimento: isso ia desde a licença municipal, do Juizado de Menores, quem dirá da própria Policia Federal para aqueles que se diziam serem os “seguranças” daquele convescote inusitado. Diante dos fatos, foram apreendidos todos os menores que se achavam no local, e, que não se haviam evadidos, além do responsável pelo evento, o autor da referida “rave”, L. M. dos R. de C., os quais, conduzidos, a DELEGACIA DE POLICIA, e, apresentados ao Delegado de Plantão. Os menores foram entregues aos responsáveis legais, e, o autor do evento autuado em flagrante, e, mantido preso, a disposição da JUSTIÇA.

 

 

 

About The Author

Related posts

8 Comments

  1. josiane

    Que jornalista mais sem ética
    Levantando falso
    Pois ninguém nem os maiores tava consumido álcool
    Devia ser sincero com a população
    Como podemos acredita em um jornal que mente desse jeito

  2. maicon

    ESA informação sua ai e mais fausa que nota de 3 reais eu tava lá não não tinha nem liberado o open bar ainda iso ai deve ser auguem que te levado um estraga festa igual estes de menor que pularao o muro pra fera os outro

    1. Edmar Fausto

      Já foi realizado outra matária sobre esse caso, que inclusive foi confirmando que não é mesmo funsionaria do orgão de segurança pública de Araxá.

  3. Carol

    Quanta mentiraaaaaaaa!!!!!! Nao tinha liberado bebida nenhuma não. Os de menores ja chegaram com suas próprias bebidas e ainda pularam a cerca sem pagar ingresso.

  4. Verônica Rodrigues

    Muita mentira eu estava nessa festa é em nenhum momento vi o portão dá chacara aberto,as bebidas estavam todas na parte de dentro da chacara com o portão trancado ninguém tinha acesso a ellas se havia menores embriagados o organizador dá festa não teve culpa nenhuma pois as pessoas que estavam embriagadas beberam fora da chacara ou passaram com as bebidas.

    1. Edmar Fausto

      A equipe do Juizado registro toda ação, o Jornal registrou toda ação é a operação, favor encaminhar sua reclamação para o juiz Renato.
      Grato pela atenção!!!

Comments are closed.