TEATRO MUNICIPAL EM ARAXÁ APRESENTA, A ORAÇÃO DE FERNANDO ARRABAL

 

Neste sábado dia, 11 de março de 2017, por volta das 20h00. Vai acontecer um Show de espetáculo no Teatro Municipal é você e nosso convidado especial. Venha participar com agente desse grande Espetáculo:

A Oração de Fernando Arrabal

Direção Luiz Campos Apresentação única (11/03 sábado) às 20h

Local: Teatro Municipal de Araxá

GRATUITO – Retirada uma hora antes do Espetáculo


Espetáculo: A Oração de Fernando Arrabal


Direção Luiz Campos
Apresentação única (11/03 sábado) às 20h
Local: Teatro Municipal de Araxá


GRATUITO – Retirada uma hora antes do Espetáculo

   

 

Ficha Técnica:
Texto: Fernando Arrabal
Crônica: Gregório Duvivier
Direção: Luiz Campos
Voz (em off): Sérgio
Mamberti
Elenco: Giovanna Marcomini – Fidio
Nathalia Nigro – Lilbe
Corpo entrada: Gustavo Garcia
Cenário e figurino: Eluane Fagundes
Maquiagem: Tatiana Rangel
Iluminação: Juliana Sousa
Sonoplastia: Luiz Campos
Fotografia: Iara Marcek
Op. Luz e som: O Grupo

Arte: Giovanna Marcomini
Produção: Cia. Los Puercos

 

 

Apresentação:
Em seu novo projeto, a Cia. Los Puercos, mergulha novamente no universo absurdo, apenas na dramaturgia, de Fernando Arrabal. Tendo já trabalhado fragmentos do texto Fando&Lis no espetáculo As mulheres do guarda-chuva perdidas numa noite suja (2015), aprofundam-se nas pesquisas dessa mesma linhagem agora dando a vez com o texto A oração (Oraison), que por sua vez foi escrito em 1957 e montada em teatros do mundo inteiro.
A escolha deu-se pelo período atual conturbado que enfrentamos, não só no Brasil, mas mundialmente falando, visto a atemporalidade do texto que muito nos remete as decisões políticas baseadas na religiosidade em um Estado “laico”, e pelo nosso ofício que nos permite usar a arte como instrumento de luta e resistência. Arrabal critica minuciosamente e com uma genialidade inefável tornando assim impossível passar despercebido por um texto que escancara tanto nossas questões sociais.

Sinopse: O descobrimento da bíblia para as personagens de Arrabal em A Oração, é a salvação e também um grande obstáculo a se enfrentar. Em contrapartida ao livro sagrado, suas questões esbarram no recente passado e no miserável presente. O livro é a esperança e a contradição, pois percebem que nada do que viveram foi digno perante as leis cristãs. Um diálogo que envolve os princípios humanos e suas falhas, mas acima de tudo o obstáculo que somos em nosso próprio caminho.

Proposta de direção: Para a montagem de A Oração, um texto que dá ao encenador total possibilidade de diversas poéticas teatrais, foi escolhido em específico nessa montagem, estéticas opostas, mas que ao mesmo tempo caminham na mesma direção. Realismo e surrealismo se fazem presentes na concepção das personagens desta encenação, só que desta vez transpassadas para o sexo feminino propositadamente, mudando então as figuras de Fidio e Lilbe, provocando o espectador desde o início do espetáculo, fazendo-se revelar por completo, apenas no final da história.
A luz e o figurino da força ao surrealismo, enquanto o cenário tem o papel de enfatizar o realismo presente, reforçando um tom de vida miserável em condições precárias e desesperadoras, assim como Fernando Arrabal se faz entender na maioria de seus textos. Esta montagem visa ser visceral que se contrapõe não só a questões religiosas, mas também em questões humanitárias, sugerindo com que nosso público reflita
nas questões mais presentes que abrange quase toda humanidade.

Sobre o diretor: Luiz Campos é ator, diretor, educador e pesquisador. Como ator seus últimos trabalhos foram em 2016 nos espetáculos AINDA e AGORA com direções de Marcos Caruso. É professor efetivo do SESI de Araxá(MG) e como pesquisador faz parte do Portal Teatro Sem Cortinas do IA da UNESP. Na direção, em 2016, foi assistente de direção de Roberto Lage na trilogia do Subterrâneo interpretados por Celso Frateschi no Ágora Teatro. Neste ano, pela editora Giostri, lançará seu livro sobre o diretor Antônio Ghigonetto.

PS: O autor espanhol Fernando Arrabal apoiou desde o inicio este projeto ganhando grande repercussão a apresentação do seu espetáculo para Luiz Campos e a Cia. Los Puercos. Os  direitos de montagem no Brasil deste espetáculo foram doados. Arrabal, divulgou em suas redes sociais todo material deste espetáculo. Já o veterano ator Sérgio Mamberti, o eterno Tio Vitor de Castelo Ra-tim-bum da Tv Cultura colabora com espetáculo emprestando sua voz e Gregório Duvivier, ator do Porta dos Fundos, cede uma de suas crônicas para colocarmos no espetáculo.

About The Author

Related posts